Rodas da vida: um pouco sobre os chakras

Atualizado: 11 de abr.


O conhecimento sobre os chakras é milenar e atravessa diversas culturas, originalmente orientais, mas que para os lados do ocidente se popularizou graças aos mestres da teosofia. Os chakras foram mencionados pela primeira vez nos Vedas (antigas escrituras hindus), há aproximadamente 1000 a.C.

Os chakras são vórtices através dos quais corre uma atividade energética intensa, quando em seu estado natural, ativando nossa força vital e nos conectando ao ambiente concreto e principalmente ao sutil. São sete principais, por onde corre nossa Kundalini, mas há milhares de vórtices de diversos tamanhos e com as mais variadas funções distribuídos por todo o corpo. Somo pura energia, acredite, e os chakras tem uma especial importância para manter seu corpo saudável e ativo. Permitir que essa energia flua é um dos segredos para um corpo e uma vida saudável.

A falta de habilidade em lidar com algumas emoções, por exemplo, é um fator preponderante e que gera muita desordem nesse fluxo. Gosto de pensar na imagem de um rio, que quando acumula folhas e galhos e determinados pontos, acaba obstruindo o fluxo das águas. Com a energia pelo nosso corpo é a mesma coisa, com as emoções descontroladas fazendo o papel desse “lixo” que vai se acumulando pelos chakras e então ocorre esse desequilíbrio energético.


Algumas emoções e práticas costumam bloquear os chakras, olhe para isso e perceba o que vale alimentar aí dentro. Técnicas como a meditação, o ThetaHealing® e o Quantum Being auxiliam muito nesse reconhecimento das emoções, primeiro passo para que saibamos como lidar com elas e trazer mais paz e saúde em diversos níveis para a nossa vida. Essa tomada de consciência sobre nosso fluxo emocional é de fundamental importância.

Organizei aqui uma espécie de ficha para cada um dos sete principais chackras, para que você possa conhecê-los um pouco mais, convidando-te para iniciar seu processo de cura e auto-conhecimento. Espero que goste e compartilhe. Namastê!

Chakra Básico (Muladhara)

Localizado na base da coluna, na região da pélvis, o significado da palavra sânscrita é “fundação” ou “suporte da base”.

Glândula relacionada: gônadas e ovários

Elemento: terra

Cor: vermelho

Pedra: ônix ou jaspe vermelha

Mantra: Lam (concentrando-se nos genitais)

O que bloqueia: medo e ansiedade, acarretando em problemas ósseos, sensação de incerteza, insegurança e angústia em relação à vida.

Para ativá-lo: dormir e acordar mais cedo, mastigar bastante antes de engolir o alimento, beber bastante água.

Ativado: coragem, paciência, saúde, sucesso e segurança material.

Orixás regentes: Nanã e Obaluaê.

Chakra Esplênico ou umbilical (Swadhisthana)

Localizado um pouco abaixo do umbigo, no nível do púbis, o significado da palavra sânscrita é “morada do ser” ou “fundamento de si próprio”.

Glândula relacionada: suprarrenais

Elemento: água

Cor: laranja

Pedra: cornalina

Mantra: Vam (concentrando-se abaixo do umbigo)

O que bloqueia: culpa, gerando desequilíbrio emocional, apatia, disfunções sexuais e uma forte impressão negativa de si.

Para ativá-lo: leia um bom livro por prazer, cortar vícios (álcool, cigarro, jogos, redes sociais, etc), alimentação moderada.

Ativado: aberto a novas ideias, realidades e mudanças, saúde emocional, desejos equilibrados, tolerância, prazer e alegria,

Orixás regentes: Exú e Ogum

Chakra Plexo Solar (Manipura)

Localizado um pouco acima do umbigo, no nível da boca do estômago, o significado da palavra sânscrita é “cidade das pedras preciosas”.

Glândula relacionada: pâncreas

Elemento: fogo

Cor: amarelo dourado

Pedra: citrino

Mantra: Ram (concentrando-se no umbigo)

O que bloqueia: vergonha e frustração, o que fatalmente provoca a baixa auto-estima, sensação de rejeição e uma infinita necessidade de aprovação dos outros.

Para ativá-lo: reservar tempo para atividades que te deem prazer, tempo para descanso, limitar e respeitar o tempo para o trabalho.

Ativado: autocontrole, autoridade, energia, bom humor, Vontade e poder pessoal.

Orixás regentes: Iansã e Xangô

Chakra Cardíaco (Anáhata)


Localizado na região do tórax, o significado da palavra sânscrita é “intocado”.

Glândula relacionada: timo

Elemento: ar

Cor: verde-claro e rosa

Pedra: quartzo rosa ou esmeralda

Mantra: Yam (concentrando-se no coração)

O que bloqueia: solidão e isolamento e diante disso a dificuldade de receber e dar amor, o medo do comprometimento e o ressentimento.

Para ativá-lo: elogiar mais as pessoas, atividades em grupos com pessoas que você goste, manifestar o afeto e o carinho com as pessoas próximas, ativar o sentimento de gratidão.

Ativado: compaixão, equilíbrio, harmonia, paz e amor incondicional.

Orixás regentes: Oxum e Oxóssi

Chakra Laríngeo (Vishuddha)

Localizado sobre a garganta, o significado da palavra sânscrita é “centro da pureza”.

Glândula relacionada: tireoide

Elemento: ar, prana (associado ao som)

Cor: azul-claro

Pedra: sodalita

Mantra: Ham (concentrando-se na garganta)

O que bloqueia: mentira, gerando dificuldades com a clareza na comunicação e disfunções na tireoide.

Para ativá-lo: eliminar a fofoca, lisonjeio e puxa-saquismo, ao invés de texto praticar a comunicação através do falar ao telefone ou das mensagens de voz, abolir o uso de palavrões, palavras ou sentenças negativas que porventura você venha verbalizando.

Ativado: comunicação clara e assertiva, criatividade, conhecimento, honestidade, integridade, lealdade e paz.

Orixás regentes: Iansã e Oxumarê

Chakra Frontal (Ajña)

Localizado acima dos olhos por entre as sobrancelhas (terceiro olho), o significado da palavra sânscrita é “comando intuitivo”.

Glândula relacionada: pituitária

Elemento: os cinco elementos

Cor: azul-índigo

Pedra: ametista ou lápis-lázuli

Mantra: Om (expanda-se!)

O que bloqueia: ilusão, levando à dificuldade de encontrar significado para a própria vida, desconexão com a intuição, problemas de memória e concentração.

Para ativá-lo: liberar os pensamentos negativos e alimentar os positivos, estudar um caminho e prática espiritual que seja da sua preferência, refletir sobre o seu propósito e missão de vida para colocar em prática.

Ativado: concentração, devoção, intuição, imaginação, consciência do chamado da alma e sabedoria.

Orixás regentes: Iemanjá e Oxóssi

Chakra Coronário (Sahasrara)


Localizado no topo da cabeça o significado da palavra sânscrita é “chakra das mil pétalas”.

Glândula relacionada: pineal

Elemento: éter

Cor: violeta

Pedra: quartzo de cristal

Mantra: Sham (apenas sinta)

O que bloqueia: apego material, trazendo tristeza, indecisão e sensação de vazio existencial.

Para ativá-lo: prática meditativa, experimentar estados contemplativos e de oração, praticar caridade presencial sem propagandear isso, observar atentamente e em silêncio as situações desafiadoras da vida em busca de consciência dos aprendizados colhidos em cada uma delas.

Ativado: percepção aflorada para além do tempo e espaço e abertura da consciência para o infinito.

Orixás regentes: Oxalá

#vitorinoterapeuta #vidaleve #marcellovitorino #setechakras #vidasaudavel #autoconhecimento #autocura #thetahealing #quantumbeing #curaemocional #curaenergetica

18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo